Coronavírus: 100% dos profissionais das farmácias são essenciais.

Consideradas serviços essenciais, as farmácias, drogarias e distribuidoras de medicamentos, não foram, portanto, paralisadas durante a quarentena a fim de manter o fornecimento de medicamentos necessários à saúde da população.

Com a pandemia do novo coronavírus todos os profissionais que trabalham nas farmácias, drogarias e distribuidoras de medicamentos viram o quanto são essenciais para garantir o atendimento e o abastecimento aos seus clientes.

Por que todos os profissionais das farmácias são essenciais?

 

Porque estão na linha de frente. As farmácias são frequentemente o primeiro ponto de contato com o sistema de saúde para quem tem preocupações relacionadas à saúde ou, simplesmente, necessita de informação e aconselhamento confiável.

Porque atendem pacientes suspeitos e realizam exames. As pessoas com sintomas de covid-19 podem ir à farmácia para realizar o teste rápido ou comprar medicamentos.

Porque garantem o abastecimento. Os profissionais das farmácias são responsáveis por organizar a disposição adequada dos medicamentos nas prateleiras e lidar com questões relacionadas ao estoque.

Os balconistas também estão na linha de frente, pois abordam o cliente durante a venda de um medicamento, além de ajudar o farmacêutico na hora da dispensação e no acompanhamento da assistência farmacêutica. O operador de caixa entra em contato direto com o cliente para fechar a venda.  Já os profissionais da limpeza cuidam da conservação da empresa, de seus produtos e da área interna, zelando assim pela segurança e saúde dos colaboradores. Esses são apenas alguns exemplos para demonstrar o quanto todos são peças-chave no seu local trabalho.

“Por isso o Sinprafarma-MG está à frente do seu tempo e trouxe o trabalhador para o centro. Nossa categoria sempre foi diferenciada, no entanto, não tinha o reconhecimento jurídico. Em 1996, lutamos e conquistamos o reconhecimento jurídico como uma categoria diferenciada e hoje como serviço essencial.”

Paulo César de Oliveira – Presidente do Sinprafarma-MG

 

Veja abaixo outros exemplos de serviços classificados como essenciais, de acordo com o Decreto nº 10.282, de 20 de março de 2020:

  • Assistência à saúde, incluídos os serviços médicos e hospitalares;
  • Assistência social e atendimento à população em estado de vulnerabilidade;
  • Atividades de segurança pública e privada, incluídas a vigilância, a guarda e a custódia de presos;
  • Atividades de defesa nacional e de defesa civil;
  • Trânsito e transporte interestadual e internacional de passageiros
  • Telecomunicações e internet;
  • Serviço de call center;
  • Geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, incluídos:
  • Fornecimento de suprimentos para o funcionamento e manutenção das centrais geradoras e dos sistemas de transmissão e distribuição de energia; e
  • As respectivas obras de engenharia;
  • Produção, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, higiene, limpeza, alimentos, bebidas e materiais de construção;
  • Serviços funerários.

Confira a lista completa de profissionais essenciais disponível na página do governo. Ela é atualizada sempre que existem alterações.

Posted in

Sinprafarma-MG

Rolar para cima